Coronavírus testamos menos que Botswana e Gana

Coronavírus testamos menos que Botswana Gana – também o Vietnã. É alarmante a minúscula quantidade de testes de diagnostico para o Covid-19 no Brasil.

Nesse quesito, apenas estamos testando mais que países bem mais pobres, como Botswana e Gana, na África, e Vietnã, na Ásia.

Apesar de quase todos acreditarem no Ministro da Saúde, a verdade é que, como membro de um governo que mais se preocupa com a economia, ele segue muitas orientações de sua chefia.

Bolsonaro, como sabemos, sofre da falta completa de empatia pelo povo que governa, e viveremos momentos trágicos daqui em diante.

Coronavírus testamos menos que Botswana Gana
Coronavírus testamos menos que Botswana Gana

Leia tudo sobre como se proteger do contágio do Covid-19

Para todos os que puderem: Fiquem em Casa, para quem precisa trabalhar, mantenha distância de outras pessoas, use máscara com filtro.

Se não encontra nas farmácias, procure fazer as suas, e depois as descarte.

Aqui, um pequeno recorte de como atuaram os líderes de países onde a pandemia é mais cruel, e notem onde reside o problema:

Para julgar os dados confirmados, é importante conhecer o esforço que cada país tem feito para detectar todas as infecções. As diferenças são grandes.

A Coreia do Sul realizou 3.400 exames para cada milhão de habitantes. A Itália e a Suíça fizeram entre 500 e 600, e os EUA haviam feito apenas 2 por milhão quando deixaram de publicar seus dados dias atrás.

O Brasil nem aparece nesse estudo, tal a falta de vontade política de fabricar e adquirir testes para diagnóstico do Covid-19.

Não, Mandetta não é um super-herói, pois sabemos que somente são testadas pessoas em quadro grave, por isso os números de infectados continuam relativamente baixos.

Mas, não adiantará tapar o sol com a peneira, cientistas e pesquisadores calculam por baixo que o Brasil já passa dos 250 mil infectados.

Não, Mandetta não é super-herói, e seu chefe, Jair Bolsonaro é citado em todo o mundo como o pior líder de governo de país no combate à pandemia!

Os Estados começam a ver seu sistema de saúde entrar em colapso, isso já aconteceu no Amazonas, no Rio de Janeiro está por um fio, e no epicentro da pandemia, São Paulo já dá sinais de esgotamento de leitos.

Não, Mandetta não é super-herói, e seu chefe, o Messias, ao invés de estreitar os laços com países que detém equipamentos e tecnologia para conter a pandemia, faz justamente o contrário.

Não temos de onde importar os respiradores, aparelhos que permitem ao paciente com problemas respiratórios ser ventilado mecanicamente.

Ou seja, somente sobrevivem aqueles que, estando em estado grave, conseguem um leito de UTI com respirador.

Em outras palavras, quantas milhares de pessoas morrerão por falta de respiradores?

A imprensa comercial, não alardeia esses fatos para evitar uma comoção nacional, mas não vai adiantar esconder os corpos que aparecerão jogados às ruas, ou encontrados em casa.

Iludem-se quem pensa como Bolsonaro, aquele que falou que era uma “gripezinha”, que apenas os idosos e pessoas com diabetes, asma, ou cardíacos irão morrer.

Já se sabe que 25% das mortes ocorridas em solo brasileiro são de pessoas de todas as faixas etárias, jovens, crianças, adultos com menos de 65 anos.

Na lata: todos nós, jovens, atléticos ou não, estamos sujeitos sim à essa contaminação.

E como dado muito triste, porém baseado nas projeções de cientistas e pesquisadores, milhares e milhares de vidas serão ceifadas pela doença.

Mas, aí, será tarde para pensar se deveria ou não ter saído às ruas para defender o indefensável governo brasileiro.

Coronavírus testamos menos que Botswana Gana

Lamentamos ter que trazer notícias tão tristes, e de tema que não faz parte de nossa linha editorial.

Mas, como utilidade pública, não podíamos nos furtar a não compartilhar dessas informações, abaixo publicação de O Globo, um trecho apenas, se quiser ler a íntegra, acesse: O Globo

O número de casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil supera 313 mil pessoas, segundo uma nova análise de modelagem numérica da Covid-19 — o último boletim do Ministério da Saúde fala em 23.430 casos confirmados. A estimativa foi apresentada ontem pelo portal Covid-19 Brasil, que reúne cientistas e estudantes da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Brasília (UnB), entre outros centros de pesquisa do país. Para a data de 11 de abril, a modelagem estimou haver 313.288 infectados, número mais de 15 vezes maior que o oficial naquela data, de 20.727.

O Brasil é um dos países que menos testam no mundo, embora seja o 14° mais afetado. Se o número de casos subnotificados projetado fosse considerado, seria o segundo do mundo, atrás somente dos EUA, que testam 8.866 pessoas por milhão, enquanto o Brasil faz 296 testes por milhão de habitantes.

 

 

Visitado 115 vezes
Compartilhem sem dó!
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Inexistent Man

Feita por blogueiros que amam e vivem do que fazem, muitas vezes vivem às duras penas, mas é o que melhor sabem fazer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.